domingo, 15 de outubro de 2017

ASSOALHO SUBMARINO

Hoje , focamos um tema muito estudado na Geologia , que é o assoalho oceânico que congrega uma
série de cadeias montanhosas submersa a grande e média profundidade  , e , faz com que se concentre
o magnetismo terrestre tocando os dois polos  ( norte e sul ) , ocorrência essa ao longo de todo tempo
geológico .
As reversões magnéticas que ocorrem , são registradas de forma simétrica com relação às cadeias 
dispersas no assoalho submarino , conhecidas também como cadeias meso-oceânicas .
A Datação Radiométrica , nos revela que , no assoalho do Oceano Atlântico a crosta é mais jovem
próxima às dorsais Meso-Oceânicas , e , um pouco mais antiga à medida que vai se aproximando
dos Continentes , comprovando-se assim , que o assoalho oceânico está se expandindo com o tempo .
Essa reversão é explicada pelos geólogos que mapearam todo o assoalho submarino terrestre .
Esse mapeamento registrou que todas as cadeias submersas , ao longo do tempo geológico que existem a milhões de anos , formam o campo magnético da Terra .
Essa reversão , fica registrada nas rochas ricas em minerais e contém elementos magnéticos , como
a magnetita que contém o ferro , e , além desse registro magnético a partir da cadeia meso-oceânica ,
ficou registrado pelos pesquisadores científicos , que há um bandamento simétrico em ambos lados .
Essa descoberta , está a indicar que o assoalho submarino está se expandindo , a partir do vale de Rifte na zona central desta cadeia meso-oceânica .
Estes registros também mostram , a partir de datações absolutas que as rochas mais próximas das 
cadeias meso-oceânicas , possuem idades mais jovens , a partir do momento que elas se afastam do Vale de Rifte , aproximando-se das regiões continentais , essas rochas vão possuindo cada vez mais idades mais antigas , ratificando assim , a nítida expansão do assoalho submarino global .

Vídeo produzido pela Universidade de Goiás , sobre o Rift Valley na África Oriental .
Captação no Site do Youtube .    Imagem do Google .
Pesquisa no Registro Geológico da USP / Área de Geociencias  / 


                                              Jerônimo Furtado Sales  

              ..........................................................................................................................





                 Use fone de ouvido e veja em tela cheia no link acima :


terça-feira, 10 de outubro de 2017

EXPLORAÇÃO ESPACIAL

Um dos maiores projetos de exploração espacial , em busca de encontrar água , conhecer o solo de
outros planetas bem como suas formações geológicas , foi o da missão Cassini - Huygens .
Referido projeto , um dos mais ambiciosos em pesquisas científicas , foi patrocinado pela NASA em
consórcio com a ESA ( Agencia Espacial Europeia ) .
O objetivo maior desta missão foi estudar o planeta Saturno , suas principais luas , a heliosfera , e 
ainda fazer testes sobre a Teoria da Relatividade .
A espaçonave era composta de dois módulos :  I o orbitador fabricado pela Nasa . II A sonda teve 
sua montagem pela empresa italiana , cujo lançamento ocorreu em 15 de outubro de 1997 , chegando
ao seu destino , que era a órbita de Saturno em sete anos .
Tal acontecimento de alta relevância para a ciência , ocorreu no dia primeiro de julho de 2004 .
O intervalo da pesquisa espacial demandou cerca de 20 anos , e , teve um curso de mais de 02 bilhões de quilômetros percorridos .
Durante os treze anos de atividade da espaçonave em órbita de Saturno e seus satélites naturais , o
módulo espacial enviou para a Terra mais de 450 mil fotografias e milhares de novas informações
do planeta dos anéis .
Um dado de grande significado para a ciência espacial , foi que a sonda Hyugens tinha uma missão à
parte , que era sua separação do orbitador Cassini , penetrar na atmosfera e pousar na superfície da 
maior lua de Saturno chamada Titã .
Sendo a primeira vez que um artefato de engenharia construído pelo homem , pousou em um planeta
do Sistema Solar Exterior .
O pouso aconteceu com grande sucesso , em 14 de janeiro de 2005 , quando a sonda Hyugens passou
a transmitir dados de grande significado para nosso Planeta , e , mais que isso enviou suas primeiras
imagens de ( Titã )  a lua de maior expressão de Saturno .

Veja na exposição neste vídeo surpreendente da NASA a nave que explorou os anéis de Saturno , e 
nos dá uma visão cósmica do que é o espaço sideral . Imagens divulgadas pelo Fantástico da Globo .
Pesquisas  nos Sites  :  google  / Imagens belíssimas cedidas pela Agencia Espacial Americana .


                                               Jerônimo Sales 

                   ............................................................................................................................







                   Use fone de ouvido e veja em tela cheia no link acima  :

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

MINERAIS DA RENCA

O governo federal através do Decreto Lei assinado por Michel Temer , tentou abrir à exploração
nacional e internacional a Reserva Nacional de Cobre e Associados  ( RENCA ) entre os Estados
do Pará e Amapá com uma área do tamanho da Dinamarca com 46 .000 quilômetros quadrados . 
Motivado pela pressão por parte do Congresso Nacional , pelos movimentos ambientalistas que
denunciaram aos quatro ventos a entrega de terras da união onde existem incalculáveis riquezas de
minerais como : manganês , cobre , nióbio , ouro , ferro e grande quantidade de pedras preciosas .
Na terça-feira 26 de setembro , o governo Temer recuou de sua decisão , e , anunciou a extinção
do malsinado Decreto , que possibilitava às mineradoras estrangeiras explorar uma área protegida
por Lei Federal desde o final do regime militar , levando de nossa terra amazônica todos os minérios
lá existentes , coisa que , com certeza não haveria um rígido controle na exploração devastadora .
Ao que sabemos , na Reserva da Renca , há existência de terras indígenas com nove tribos há mais de
30 anos ocupando aquela remota área .
O Ministro das Minas e Energia Fernando Coelho Filho , chegou a afirmar à imprensa que o próprio
Governo sabia da existência de pelo menos três mil ( 3.000 ) garimpeiros explorando ilegalmente em
invasão irregular dentro da área onde se encontra a RENCA , contando também com várias pistas de
pouso . Chegou até a afirmar  "  ninguém nunca reclamou , ninguém nunca assumiu uma indignação
com esse quadro atual " . 
Na verdade não é bem assim , as autoridades federais fazem ouvidos moucos para as muitas dezenas
de denuncias das ONGS e de outras entidades ligadas ao meio ambiente na região amazônica .
Afirmam os membros atuantes das ongs , que estão ilegalmente levando todas a riqueza brasileira para o exterior , sem que nenhuma autoridade faça absolutamente nada para impedir isso .
De acordo com o Departamento Nacional de Produção Mineral ( DNPM ) , apenas 25%  da área
total de 46.450 Km2  da Renca pode ser explorada por permissão da Lei em vigor .

Anexamos uma completa reportagem do Fantástico da Rede Globo de 10 setembro passado , que
mostra a real situação da RENCA  atualmente , inserida no coração da amazônia brasileira .
Veja a exposição do tema , no vídeo abaixo indicado , em modo tela cheia .

Pesquisas  nos  Sites  :  google  / dnpm.org.br  /  Imagens da Internet 


                                  Jerônimo Furtado Sales 

          ....................................................................................................................................










                        Use fone de ouvido e veja em tela cheia no link acima  :









domingo, 24 de setembro de 2017

PALEONTO

Ao estudarmos a Paleontologia , verificamos que há sub-divisões criadas pelos paleontólogos
nos seguintes termos :

Paleobotânica , Paleontologia de Invertebrados , Paleontologia de Vertebrados , Micropaleontologia ,
 Paleoicnologia  e a Paleobiogeografia .

Paleobotânica  :  Estuda as plantas fósseis de um modo geral . Na maioria das vezes , apenas uma
parte da planta fica preservada , propiciando desdobramentos de novas especializações como :
Alguns paleontólogos dedicam-se a estudar os lenhos das plantas . outros especializam-se no estudo
das folhas . Uma outra parte dos estudiosos aprofunda-se na pesquisa e estudo dos pólens e esporos ,
os quais devido a sua alta preservação , são amplamente usados para a datação e são abordados no
estudo da Micropaleontologia , que recebe o nome específico de Paleopalinologia  .

Paleontologia dos Invertebrados : Estuda detalhadamente os invertebrados fósseis como moluscos
( bivalves e gastrópodes ) os braquiópodes , equinoides , conchostráceos bem como artrópodes .
Os invertebrados fósseis , especialmente os marinhos possibilitam estabelecer correlações em modo
cronoestratigráfico de bacias distantes e são utilizados para delimitar províncias paleobiogeográficas ,
motivados pela sua boa dispersão das larvas , como é o caso dos molúsculos .

Paleontologia dos Vertebrados : Estuda todos os fósseis vertebrados , incluindo o homem fóssil , por
intermédio da Paleoantropologia .
Exemplo de vertebrado está na Formação Santana - Cretáceo encontrado na Bacia do Araripe CE .
Um osso humano fossilizado , encontrado em Santa Maria RS - Triássico da Bacia do Paraná .

Micropaleontologia : Estuda os microfósseis como excelente elementos para uma correlação e a
datação das camadas , devido a sua grande variabilidade morfológica e abundância nas rochas  -
sedimentares , estudando os pólens e esporos .

Paleoicnologia  :  Estuda todos os icnofósseis  que são estruturas biogênicas resultantes da atividade
dos seres vivos existentes na terra . Estes elementos , correspondem a marcas , pegadas , perfurações ,
pistas , escavações e marcas em repouso , analisando o comportamento do organismo quando em sua
vida , além de suas fezes petrificadas , e os coprólitos .

Paleobiogeografia  : É um ramo da Paleontologia que trabalha com a distribuição dos grupos de
organismos representados exclusivamente por elementos  " fósseis  " .
Sua base conceitual é derivada da Biogeografia Histórica , que por sua vez é a ciência que busca 
reconstruir os padrões de distribuição geográfica dos seres vivos e explica-los segundo processos
históricos subjacentes . 

Pesquisas  nos  Sites :  google / geocienciasusp.org.br  /  Imagens dos sites respectivos 


                                          Jerônimo Furtado Sales 

            ...............................................................................................................................
















          

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ARARIPE II

Paleontologia do Araripe  II .

Na Bacia do Araripe , os calcários laminados do Membro Crato , possuem diversificado e abundantes
registros de fauna e flora , todos muito bem preservados .
O ambiente que existia a 110 milhões de anos passados , e , permitiu a fossilização deste material , faz corresponder a um lago caracterizado por águas calmas , possuindo alta taxa de precipitação de
carbonatos e sais , com existência de pouco oxigênio .
Tais características , propiciaram a fossilização de restos de animais e vegetais que se depositaram
no fundo do lago , juntamente com os sedimentos , e mais tarde originaram as lâminas do calcário ,
conhecidas hoje popularmente como " Pedra Cariri " .
Na atualidade , são conhecidos no Membro Crato , mais de cinquenta ( 50 ) espécies de plantas , centenas de espécies de insetos , camarões , escorpiões , aranhas , molúsculos , peixes, tartarugas ,
crocodilos , lagartos , pterossauros , e aves . 
Tudo isso , reflexo da exuberante fauna que existia neste período . Dentro da diversidade de fósseis
os mais abundantes são os insetos , os peixes , em especial os do gênero  " Dastilbe " e vegetais .
Merecem um cuidadoso destaque , os insetos e a rica flora , que representaram um registro muito 
significativo para o conhecimento da evolução das angiospermas ( plantas com flores ) .
O Membro Ipubi da Bacia do Araripe , além de apresentar os importantes depósitos de " Gipsita " ,
também preservou fósseis de peixes , microcrustaceos , plantas , pterossauros e até dinossauros ,
em suas rochas de coloração escura , estando essa coloração associada à presença de combustível ,
o que permitiu em tempos passados , este tipo de rocha ser utilizado como fonte de energia para os
engenhos de cana-de-açúcar da época colonial .

Pesquisa  :  google  /   geoparkararipe.org.br  /  imagens dos sites respectivos .


                                       Jerônimo  Furtado Sales 

           .....................................................................................................................................





.


          

domingo, 17 de setembro de 2017

ARARIPE I

Paleontologia do Araripe  I . 

A região do Geopark Araripe possui uma das maiores jazidas fossilíferas do período Cretáceo
do Brasil e do mundo, o que nos permite conhecer a espetacular biodiversidade que se desenvolveu
entre 120 a 100 milhões de anos .
A preservação desta vasta riqueza de fósseis foi propiciada por condições singulares durante evolução
da Bacia do Araripe , possibilitando um excepcional estado de conservação da grande diversidade
paleobiológica .
Este registro paleontológico reflete capítulos importantes da evolução da história da Terra e da Vida
em toda a região do Cariri .
Os fósseis da Bacia do Araripe vêm sendo estudados desde a época do Brasil Colônia , quando , em 
1800 João da Silva Feijó descreveu em relatório ao Governador da Capitania do Ceará , a ocorrência
de petrificações de peixes , anfíbios com tecidos moles preservados provenientes da região do Cariri .
Ao longo do século XIX , foram realizadas inúmeras expedições de naturalistas europeus , para fazer
o estudo do material fossilífero , contido na Bacia do Araripe .
Durante o século XX , estudos de paleontologia na região foram intensificados , começando a mostrar a real grandeza da biodiversidade das rochas preservadas na região .
Finalmente , nas últimas décadas do século XX , e , inicio do século XXI , os estudos científicos nos
revelaram a importância deste patrimônio de relevância internacional , fortalecendo os movimentos
de proteção aos principais sítios de interesse paleontológico .

Pesquisa :   google  /  geoparkararipe.org.br  /  imagens dos sites respectivos 


                                     Jerônimo Furtado Sales 

           ...................................................................................................................................

















quinta-feira, 7 de setembro de 2017

PLACAS TERRESTRES

Quando vemos a terra do espaço sideral , a uma altitude de 30 mil quilômetros , as imagens são
captadas pela estação espacial que circula nosso planeta a cada oito horas em volta completa ,
os astronautas percebem a olho nu as fendas que separam continentes inteiros . 
Ao usarem equipamentos de última geração a raio laser , fazendo a prospecção nos oceanos , nós
podemos ver as fendas enormes , algumas  quilométricas , conhecidas na geologia como as
 " Placas Tectônicas " .
As partes mais externa contida no corpo da terra , ou seja  , o solo exposto à radiação solar , à
chuva , e as intempéries , podem ser vistas no plano superior e estão em constante movimento .
A isto chamamos de placas tectônicas  ou placas terrestres , as quais se movimentam em várias
direções , como por exemplo no meio oceano atlântico , são movidas pelo magna e sofrem uma
pressão que as impulsionam para a superfície .
A substância viscosa incandescente que é o magna , formado por pedras derretidas , se resfria e
em seguida fecha o buraco entre as placas , provocando aos poucos a separação delas .
Fora do ambiente marinho , as placas terrestres também podem ser vistas de aviões como é o 
caso específico da Islândia , onde o movimento das placas em suas ilhas e pequenos territórios
movimentam-se bem mais que em qualquer outro lugar do mundo , e , fazem acrescer seu espaço
físico numa média de cinco centímetros por ano , segundo estudos científicos recentes , porque as
placas se distanciam uma das outras .
Em outras partes do universo , podem ocorrer tremores de terra onde há aproximação das placas ,
e por isso colidem umas com as outras , na Ásia por exemplo , milhares de quilômetros da Islândia .
Na Índia a placa que tem o mesmo nome , pode se chocar com a placa Euroasiana , e seus reflexos
podem  chegar até as montanhas do Himalaia .
Já nas bordas das placas , são formadas zonas de tensão geológica  sob as montanhas , e quando isso
acontece a tensão é liberada em forma de terremoto na acomodação , causando um abalo sísmico de
grande magnitude , provocando mortes e grandes estragos nas edificações localizadas em volta das
terras elevadas montanha acima .
No mar do Japão duas placas também se chocam com frequência .  Neste caso japonês  o que ocorre
é o rebaixamento da borda de uma placa que ocupa espaço embaixo da outra , e a faz levantar .
Esse movimento brusco de uma placa sobre a outra , faz demandar um fenômeno natural de grandes
proporções e temido pelos asiáticos  o  " tsunami  " ,  uma catástrofe que causa danos irreversíveis .
O último acontecimento desta natureza , aconteceu em 2011 no Japão , com mais 20 Mil mortes e a
destruição de duas pequenas cidades japonesas , com prejuízos incalculáveis .
Finalmente ,  na  costa oeste dos Estados Unidos , onde está localizada a  " falla  San Andrés " .
Nesta falla ou fenda , há o encontro de duas placas tectônica , como mostra uma  fenda a céu aberto 
numa extensão em linha reta  de 1.000 ( Mil )  quilômetros de abertura .
Segundo os geólogos e pesquisadores em sismologia , a qualquer momento poderá acontecer um terremoto de grandes proporções , o acúmulo de energia gera grande tensão no interior da terra .
A Natureza tem seus segredos e mistérios que inspiram ao homem conhece-los  . 

Anexamos , interessante vídeo do Fantástico / Rede Globo , com uma visita do repórter Marcos 
Losakan à fenda da Islândia , realizando um feito maravilhoso , descer entre duas placas submersas
e tocar ao mesmo tempo com as mãos , nas placas de dois Continentes  ( Americana  e  Européia ) .

Pesquisas  :  google  /  geociencias.org.br  /  Imagens do google /  Vídeo do Youtube .


                                       Jerônimo Furtado Sales 

           .................................................................................................................................









               Use fone de ouvido , veja em tela cheia , no link acima  :